20.10.2020

166

0

Loading...

Equipamentos Micromed e Cortex são utilizados em estudo inédito para determinação de valores de referência para a ACR

Equipamentos Micromed e Cortex foram utilizados em um recente estudo, conduzido pelo Dr. Mauricio Milani, cujo objetivo é determinar valores de referência nacionais para a aptidão cardiorrespiratória (ACR). Aplicou-se o Teste Cardiopulmonar de Exercício (TCPE) para obtenção da medida direta do consumo de oxigênio (VO₂) máximo ou pico.

A esteira ergométrica Centurion 200 foi utilizada para a realização do teste, junto ao ECG Micromed, que monitorava as variáveis cardiovasculares. Medidas intermitentes da pressão arterial também foram monitoradas pelo método auscultatório.

Para análise metabólica e avaliação de variáveis ventilatórias foi utilizado o Metalyzer 3B, um analisador de gases de alta resolução com tecnologia Breath-by-Breath, além do software Cortex Metasoft.

Conforme recomendações das fabricantes Micromed e Cortex, todo o sistema empregado no teste passou por um processo de calibração, para garantir a segurança e precisão das medidas obtidas.

Optou-se pelo protocolo de esforço do tipo rampa individualizada: a esteira é programada de acordo com a avaliação clínica inicial e o paciente é submetido a teste de esforço com aumento progressivo da velocidade e inclinação, até que chegue à exaustão ou haja necessidade de interrupção por anormalidades clínicas.

O estudo

Foi feita uma análise do banco de dados de uma clínica privada de Brasília, região centro-oeste do país. As informações analisadas incluem dados antropométricos, além dos resultados de 7.843 exames de TCPE.

Os exames foram realizados entre janeiro de 2011 e março de 2020 com indivíduos saudáveis, maiores de 20 anos, dos quais 57.5% eram homens e 42.5% eram mulheres.

Foram incluídos somente exames com R superior a 1,10 e desconsiderados os resultados de pacientes com histórico de doença cardiovascular, pulmonar ou qualquer fator de risco cardiovascular, além daqueles com presença de alterações eletrocardiográficas em repouso ou manifestação de isquemia miocárdica em esforço.

Aptidão cardiorrespiratória – resultados:

  • tanto em homens quanto em mulheres, os valores da FC pico e da velocidade pico diminuem com o avançar da idade. A inclinação pico, por sua vez, é maior em faixas etárias mais avançadas;
  • os valores de VO₂ pico e relativo apresentaram redução a partir da terceira faixa etária (40 anos de idade);
  • os valores de VO₂ são maiores em homens que em mulheres, em todas as faixas etárias;
  • os maiores VO₂ pico relativo foram encontrados em indivíduos mais jovens — faixas etárias de 20 a 29 anos e de 30 a 39 anos, em ambos os sexos;
  • não foram observadas diferenças significativas entre as faixas etárias de 20 a 29 anos e 30 a 39 anos, bem como entre as faixas de 60 a 69 anos e 70 a 80 anos.

Para visualização e análise das tabelas comparativas, recomendamos o acesso ao artigo original, publicado na última edição da revista do Departamento de Ergometria (DERC) e linkado ao fim deste post.

Considerações finais

Vale salientar que os valores de referência obtidos podem ter sido influenciados por fatores ambientais, comportamentais e socioeconômicos da amostra selecionada, sendo válidos para indivíduos com as mesmas características populacionais.

Como essas variáveis podem mudar bastante, a depender da localidade, recomenda-se a realização de estudos semelhantes em outras regiões do país, visando o aprimoramento dos valores de referência nacionais para a aptidão cardiorrespiratória.

O Metalyzer 3B, utilizado na realização do TCPE, é produzido pela Cortex e exclusivamente distribuído no Brasil pela Micromed.

Além disso, nosso catálogo conta com versões atualizadas dos demais equipamentos. Clique e conheça a esteira Centurion 300 e nosso ECG Ergo PC Air.

Acesse o artigo completo sobre o estudo aqui mencionado — pág. 139.

por Agência Flatbox