14.12.2020

115

0

Loading...

Pesquisas recentes trazem novos dados sobre a relação entre o diabetes e doenças cardiovasculares

Estudos recentes trazem alguns novos dados sobre a relação entre o diabetes e o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Destaca-se o CAPTURE, pesquisa global realizada pela farmacêutica Novo Nordisk com mais de 10 mil participantes, em 13 países — entre os quais o Brasil, com 912 participantes.

Os resultados são alarmantes:

  • 1/3 das pessoas com diabetes tipo 2 apresenta doença cardiovascular;
  • destas, 90% apresentam aterosclerose; 
  • 80% das mortes relacionadas às doenças cardiovasculares são causadas pela aterosclerose;
  • 40% dos brasileiros com diabetes tipo 2 apresentam doenças cardiovasculares.

O estudo destaca que a diabetes aumenta em até 4 vezes o risco de desenvolvimento de problemas cardíacos. Ainda assim, apenas duas em cada 10 pessoas com diabetes tipo 2 passa por tratamento para redução dos níveis de glicose, visando à prevenção de doenças cardiovasculares. 

Sobre o CAPTURE

Participaram do estudo os seguintes países: Brasil, Argentina, México, Austrália, França, Itália, República Tcheca, China, Japão, Hungria, Israel, Turquia e Arábia Saudita. 

Os cerca de 10 mil participantes foram acompanhados por um período de três meses. Todos eram maiores de 18 anos e haviam sido diagnosticados com o tipo 2 da doença há pelo menos 6 meses. 

Os pesquisadores avaliaram a prevalência e o tratamento de fatores de risco cardiovascular entre os grupos observados, além da postura e percepção dos participantes sobre a questão. 

Diabetes gestacional também aumenta risco de doenças cardiovasculares

Outra recente pesquisa, publicada em fins de setembro pelo Canadian Medical Association Journal, aponta que filhos de mulheres que tiveram diabetes gestacional têm de duas a três vezes mais chances de desenvolver doenças cardiovasculares nos primeiros 35 anos de vida.

Isso se deve principalmente ao desenvolvimento de comorbidades que constituem fatores de risco para um posterior desenvolvimento de doenças cardiovasculares. As mais frequentes, segundo o estudo, são hipertensão, diabetes tipo 2 e isquemia cardíaca.

Foram analisados dados de aproximadamente 290 mil crianças canadenses, nascidas entre 1979 e 2005. Destas, 2,8% foram expostas ao diabetes gestacional e 1,1% ao diabetes tipo 2.

Leia também: 

 

por Agência Flatbox