15.06.2021

283

1

Loading...

Teste cardiopulmonar: médico chega a 10 mil exames já realizados e é pioneiro em pesquisa sobre aptidão cardiorrespiratória no Centro-Oeste

Em tempos de coronavírus, cresce a importância do teste cardiopulmonar para avaliação da capacidade física e funcional de pacientes com os mais diversos perfis. E no exato ano em que uma doença que ataca o sistema respiratório atingiu o mundo, o Dr. Mauricio Milani chegou aos seus 10 mil exames de ergoespirometria.

Cardiologista e médico do esporte, Dr. Milani é formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Foi durante a residência na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, porém, que surgiu o interesse (e a paixão) pelo teste cardiopulmonar, dando início àquela que, mais tarde, tornaria-se sua especialidade.

Morando e trabalhando em Brasília desde 2005, o médico atuou com ergometria em algumas clínicas da capital federal. Seu grande salto, porém, aconteceu em 2009, quando uma parceria com a Micromed lhe permitiu adquirir seu primeiro equipamento para ergoespirometria, o METALYZER® 3B.

Continue a leitura e conheça mais sobre essa história incrível:

Valores de referência para a aptidão cardiorrespiratória

Em 2020, a clínica Fitcordis, do Dr. Milani, fez uma parceria científica com a Universidade de Brasília (UNB), período em que começaram a surgir propostas de pesquisa, dado o vasto volume de exames já realizados na clínica — a Fitcordis conta com uma base de dados de exames que começou em 2011, já que nos primeiros dois anos o Dr. Milani era um jovem médico, ainda ganhando experiência, tendo optado por excluir este período de aprendizado de seu banco de dados.

A primeira ideia de estudo visava avaliar a aptidão cardiorrespiratória (ACR) medida pelo teste cardiopulmonar. Esta variável sofre influência de diversos fatores, como antropometria, nível socioeconômico e aspectos genéticos, impactando os valores de referência, que podem divergir não somente entre populações de diferentes países, mas também entre populações de um mesmo país — especialmente em um território tão vasto e tão rico como o Brasil.

Até então, existiam três valores de referência nacionais para a aptidão cardiorrespiratória, referentes às regiões Sul, Sudeste e Nordeste. O estudo realizado, assim, visava caracterizar a ACR na região Centro-Oeste.

Publicado em uma das mais recentes edições da revista do DERC, o artigo “Aptidão Cardiorrespiratória de Indivíduos Saudáveis na Região Centro-Oeste do Brasil” detalha os materiais e métodos usados na pesquisa, bem como os resultados obtidos.

O estudo

Foram incluídos somente participantes saudáveis, maiores de 20 anos, desconsiderando-se, assim, os resultados de pacientes com histórico de doença cardiovascular, pulmonar ou qualquer fator de risco cardiovascular, além daqueles com alterações eletrocardiográficas em repouso ou manifestação de isquemia miocárdica em esforço.

Com utilização do METALYZER® 3B e do software Metasoft, foram coletadas as variáveis ventilatórias, entre as quais a medida direta do consumo máximo de oxigênio (VO2 máximo), padrão-ouro para determinação da ACR. Os exames foram realizados na esteira ergométrica Centurion 200, contando com o auxílio do software Micromed ErgoPC Elite para visualização do traçado do ECG.

O protocolo de avaliação foi do tipo rampa individualizada, no qual a esteira é programada de acordo com a avaliação clínica inicial e o paciente é submetido a teste de esforço com aumento progressivo da velocidade e inclinação, até que chegue à exaustão ou haja necessidade de interrupção por anormalidades clínicas.

Para mais informações, recomendamos o acesso ao artigo original.

Por que a escolha pelo METALYZER® 3B?

Uma população tão heterogênea exige um equipamento com qualidade técnica superior.

O METALYZER® 3B conta com tecnologia Breath-by-Breath que permite uma análise a cada ciclo respiratório, possibilitando que o diagnóstico seja feito com base em registros obtidos em tempo real e garantindo maior precisão nos resultados dos exames.

Além da avaliação do consumo de oxigênio, verifica-se também a produção de gás carbônico, a frequência respiratória e a ventilação pulmonar.

O software Metasoft, por sua vez, possibilita uma série de customizações e disponibiliza tabelas de referência que contribuem para o aprimoramento da classificação da aptidão cardiorrespiratória.

Teste cardiopulmonar em pacientes pós-Covid

Em muitos casos, pacientes acometidos pela Covid-19 apresentam recuperação lenta, com sintomas como cansaço e falta de ar que perduram mesmo após o quadro viral.  Assim sendo, o teste cardiopulmonar é recomendado devido à possibilidade de existência de lesão cardiopulmonar ou lesão cardiológica residual.

A indicação é especialmente importante a atletas, para verificar se a sintomatologia é resultado do descondicionamento físico pela interrupção das atividades esportivas ou se de fato há lesão cardiopulmonar residual.

Saiba mais sobre nossos equipamentos para ergoespirometria

Além do METALYZER® 3B, a Micromed disponibiliza também o METAMAX® 3B, o mais leve e resistente dispositivo para ergoespirometria do mercado. Recentemente, o equipamento foi usado para avaliar o impacto da viagem espacial sobre o organismo humano, sendo lançado ao espaço junto ao astronauta alemão Alexander Gerst.

Entre seus muitos benefícios, destaca-se o fato de que o METAMAX® 3B pode ser utilizado em atividades externas, não importando a altitude ou temperatura, o que o torna ideal à avaliação de atletas de qualquer nível e de profissionais submetidos a situações extremas, como policiais, soldados e bombeiros.

Quer saber mais sobre o que o portfólio de cardiologia mais completo do mercado tem a oferecer? Clique aqui e conecte-se ao que há de mais moderno em tecnologia aplicada à saúde.

Leia também:

por Agência Flatbox